Posts Tagged ‘ emagrecer ’

Os 10 mandamentos da autodesintoxicação

A partir deste Verão ela vai pôr em prática programas de desintoxicação de 3 dias no seu célebre hotel de Megève, Les Fermes de Marie (www.fermesdemarie.com). Se não pudermos viajar até lá e usufruir deste retiro magnífico, aqui fica uma versão fácil de executar em casa.

1. Do limão abusarás: “É indispensável para purificar o fígado e o aparelho digestivo. Sumo de um limão num grande copo de água morna todas as manhãs ao levantar. E, importante, aguardar 30 minutos até tomar o pequeno-almoço.”
2. Todos os dias exercício físico farás: “Inútil auto-impor-se quatro horas de ginásio! Bastam 15 a 30 minutos. Se possível, praticar em jejum.”
3. Sumos frescos beberás: “Sobretudo mistos de cenoura e maçã, fáceis de preparar na centrifugadora. Com um pouco de gengibre para a vitalidade.”
4. As gorduras animais banirás: “Nem carne, nem charcutaria, nem manteiga, nem natas.”
5. As boas gorduras adorarás: “Vivam os óleos de colza, de linho, de camelina e o azeite ricos em ómega 3.”
6. O álcool ignorarás: “Uma boa desintoxicação não suporta nenhum desvio.”
7. Um pequeno-almoço frugal tomarás: “O ideal é tomar um caldo de legumes feito em casa com uma boa dose de ervas aromáticas.”
8. Um lanchinho te permitirás: “Enfim… Uma peça de fruta com uma grande caneca de chá verde!”
9. Litros de tisanas bebericarás: “Ao longo de todo o dia alternando com chá verde.”
10. Um jantar leve prepararás: “As hipermotivadas tomarão apenas um caldo de legumes… Mas pode comer-se um peixinho cozido a vapor. O que é importante é não comer nada depois das 20 horas.”

Via: Máxima

Termogénese

Os termogénicos, componentes à base de plantas, estimulam o metabolismo, aumentando o gasto energético e a utilização de gorduras. O que significa perder peso, sem esforço, ao longo de todo o ano.

No ritmo cíclico do perder e ganhar peso, é natural escolherem-se os meses de Verão para equilibrar a balança e adelgaçar a silhueta. Nutricionistas e médicos insistem, no entanto, que a eliminação de gordura do corpo deve ser permanente e gradual, sempre com origem num programa combinado de exercício físico, dieta alimentar com suplementação, e cuidados estéticos.

Perder o excesso de gordura acumulado exige vontade e esforço, mas cada vez menor! Os mais recentes estudos científicos têm vindo a identificar uma categoria de agentes – totalmente naturais – cujas propriedades parecem facilitar esse objectivo. Tratam-se dos termogénicos, plantas e nutrientes que promovem a termogénese, através do aumento do metabolismo.

Mas porque é necessário aumentar a termogénese para perder peso? A termogénese é a libertação de calor que resulta da transformação das calorias dos alimentos em energia, necessária para o funcionamento normal de todos os processos metabólicos. Isto significa que um metabolismo mais elevado vai aumentar a termogénese e, consequentemente, queimar mais calorias.

 

Como acelerar o metabolismo?
Um das regras básicas a seguir num regime de emagrecimento é o aumento do metabolismo, determinado, essencialmente, por quatro factores: taxa metabólica basal (TMB) – pode representar até 75% dos gastos calóricos por dia. Indica a quantidade de calorias a ingerir para manter um estado de equilíbrio energético (sem alteração de peso), na ausência de actividade física.

Actividade Física – Pode representar até 40% do total dos gastos calóricos diários. Apesar do treino de força não queimar tantas calorias como o exercício cardiovascular (bicicleta estática, passadeira), a massa muscular estimula a taxa metabólica basal, o que, a prazo, ajuda a reduzir a gordura.

Composição Corporal – Quanto maior o nível de massa muscular e menor o de massa gorda, mais calorias o organismo queima para manter um estado de equilíbrio energético.

Efeito Térmico dos Alimentos (ETA) – Dez por cento do total das calorias ingeridas são utilizadas para fazer a digestão. É por isso que comer muitas vezes por dia acelera o metabolismo.

Dietas muito restritivas acabam por não funcionar porque reduzem a ingestão de alimentos: quanto menos vezes se comer, menos o metabolismo é forçado a iniciar a digestão, um processo que, só por si, queima calorias. Para perder peso, devem fazer-se cinco a sete refeições por dia, em vez das habituais três.

É muito importante que os lanches e as pequenas refeições sejam basicamente constituídos por proteínas, nomeadamente lacticínios magros como o leite, queijo e iogurtes. Segundo um estudo publicado em 2002 pelo Journal of American College of Nutrition, as dietas hiperproteicas lácteas magras aumentam a termogénese, reduzem mais a gordura corporal e estabilizam mais eficazmente os níveis de açúcar no sangue.

 

Via: Saber Viver

Há campanhas brilhantes, e esta não é excepção :( infelizmente. Meninas … cuidem-se.

Café Verde

Café verde, a bebida mais consumida do mundo inteiro:  estimulante, diurético e antioxidante, o café pode também estimular a termogénese e a oxidação da gordura.
O café é um arbusto lenhoso originário da Abissínia, região a norte da actual Etiópia, amplamente cultivado em vários países tropicais como o Brasil, a Colômbia e o Vietname, devido à sua importância económica. A planta, que atinge os 3,5 metros de altura, é composta por um caule erecto e delgado, folhas verde-escuras, perenes e oposto-lanceoladas, pequenas flores estreladas de cor branca, e frutos sob a forma de bagas vermelhas contendo cada um duas sementes, os grãos que depois de torrados e moídos, utilizamos para a preparação do café.

O café é, hoje em dia, a bebida sem álcool mais consumida e apreciada no mundo. Por exemplo, na Turquia, país onde as mulheres não gozam dos mesmos direitos que os homens, o seu consumo é de tal forma importante que chegou a ser motivo legal de divórcio: as mulheres podiam pedir o divórcio caso o marido não fosse capaz de prover o fornecimento de café.

Combate o sono e o excesso de gordura

A semente de Coffea arabica é a parte mais utilizada da planta. O grão de café não torrado, ou café verde, possui, entre outros constituintes, 0,06-0,32 por cento de cafeína (estimulante forte), teobromina e teofilina (relaxante da musculatura lisa), taninos e flavonóides (antioxidantes), e 5 a 10 por cento de ácido clorogénico. Sendo a cafeína o único composto que permanece estável durante o processo de torrefacção.

De relevante importância terapêutica são a cafeína e o ácido clorogénico. A primeira substância actua, inibindo os efeitos da adenosina, neurotransmissor responsável pela indução do sono, e estimulando a atenção. A cafeína é ainda eficaz a estimular um processo chamado termogénese (gasto energético de calorias durante e logo após o processo de alimentação, e que pode corresponder a 15 por cento dos gastos calóricos diários) bem como a promover a oxidação de gorduras corporais, facilitando a sua eliminação.

O ácido clorogénico, por sua vez, em maior percentagem no café verde que no grão torrado, influencia o estado de humor das pessoas, impedindo sentimentos apáticos e de depressão, e contribuindo, consequentemente, para evitar a utilização de álcool e de algumas drogas. Tem ainda a capacidade de reduzir a absorção dos hidratos de carbono consumidos pelo organismo, minimizando a sua acumulação nos tecidos sob a forma de gordura, e actuando positivamente sobre os níveis da glicose no sangue. Estas duas substâncias são assim frequentemente utilizadas como ingredientes em muitas fórmulas que visam a produção de energia e o emagrecimento corporal.

Segundo os herbalistas, o café funciona, a curto prazo, como um bom estimulante, contudo, o seu uso prolongado poderá estar associado ao enfraquecer da vitalidade. Na verdade, pessoas mais sensíveis à cafeína experimentam sintomas de tensão, ansiedade e temores logo após a ingestão da substância, e doses exageradas provocam habituação, prejudicam o estômago, causam insónia e tensão arterial elevada, podendo ainda aumentar a eliminação de cálcio na urina. É, portanto, contra-indicado a pessoas que sofram de tensão arterial elevada, com tendência para o nervosismo, hipertiroidismo, gastrite crónica, úlceras gastroduodenais, problemas hepáticos e reumáticos. Também é desaconselhado a crianças, principalmente no caso de sofrerem de hiperactividade.

Para além da bebida que vulgarmente conhecemos como café, as outras formas de uso desta planta, no que respeita à fitoterapia, incluem a decocção de café verde (5-7 g por litro de água: 2 chávenas por dia), o xarope e a tintura (diluição de 1:5), ambos de aplicação tópica. A ingestão de cafeína diária não deve ser superior a 400 mg.

Corpo & Alma

Está a chegar o Verão, e nesta altura é bastante comum ver pessoas desesperadas por emagrecer. E mesmo que não estejam, quase todos nós temos alguns quilos a mais que queremos normalmente dissolver quando chega a época balnear. Assim, porque não aliar a saúde do corpo à mente e praticar algum exercício que ajuda ambos os lados? E se ainda podemos fortalever a barriguinha, tanto melhor …

Iogurte

Actualmente, cidadãos do mundo todo buscam, através de uma alimentação adequada, obter saúde, disposição e qualidade de vida. Muitas pessoas ainda não sabem, mas, a ingestão diária de iogurte é um hábito saudável, uma vez que este alimento regula o intestino, fornece minerais, vitaminas, cálcio, fósforo e pode mesmo ter uma influência determinante na longevidade.
Os microorganismos presentes no iogurte também auxiliam na prevenção do crescimento de micróbios patogénicos, responsáveis por algumas das doenças mais comuns na sociedade em que vivemos. Produzido através de uma cultura mista de bactérias que consomem o açúcar para obter energia e eliminam o ácido lático que coalha o leite, o iogurte pode ser consumido frio, gelado, natural ou aromatizado.

 


Iogurte ajuda a emagrecer

De acordo com um estudo publicado no International Journal Of Obesity (Jornal Internacional da Obesidade), incluir iogurte na dieta alimentar emagrece porque acelera os mecanismos de queima de gordura e ainda diminui a barriga ( good news!!! )
Pesquisadores da University of Tennessee descobriram que adultos obesos, alimentados com três porções diárias de iogurte como parte de uma dieta de baixas calorias, perderam 22% mais peso e 61% mais de gordura corporal do que pessoas com dieta de baixas calorias sem iogurte.
Aqueles que consumiram iogurte perderam 81% mais de gordura corporal na área do estômago, facto que contribui na diminuição da barriga.
O estudo acompanhou durante 12 semanas 34 adultos obesos sem problemas de saúde divididos em dois grupos. Ambos ingeriram uma dieta com 500 calorias a menos que o normal para estimular a perda de peso. Um grupo teve incluídos, na dieta diária, 170 gramas de iogurte; enquanto o outro grupo não teve iogurte adicionado à alimentação.
Além de emagrecer, a dieta com iogurte foi quase duas vezes mais eficiente na manutenção da massa muscular magra. Quem ingeriu iogurte emagreceu queimando gordura e não músculos que ajudam na perda de peso.

Pessoalmente, há já algum tempo que sabia disto, e por isso mesmo comprei uma iogurteira; li ainda algures que os benefícios do iogurte natural são imensos, não só a nível de emagrecimento como relativamente a protecção oferecida ao nosso organismo, que se vê reforçado pelas defesas do iogurte natural. Todas as semanas faço 7 iogurtes naturais, e depois consumo-os assim mesmo naturais ou com cereais, ou então com fruta. E sabem que mais? Antigamente eu detestava iogurte natural, sabia-me a qualquer coisa azeda… agora é um momento de prazer :-)

 

 

Quero um destes para mim …