Posts Tagged ‘ peixe ’

Okinawa – a fonte da vida saudável

Segundo parece, os habitantes da ilha japonesa Okinawa revelaram quais os seus segredos alimentares para o nível de saúde e longevidade verificados na ilha … e de facto, está bem pensado, pois levam uma alimentação de facto exemplar. Nada de fritos, gorduras ou excessos de sal … aquele tipo de asneiras que fazemos diariamente prometendo um dia parar …


Porco
“Nele tudo se come, menos os grunhidos”, diz um provérbio japonês. À excepção do presunto, entremeada e outras partes gordas, as porções magras são saudáveis: contêm pouco colesterol e são uma boa fonte de vitamina B1, necessária para o correcto funcionamento do sistema nervoso, músculos e coração. Em Okinawa, o porco come-se cozido e representa uma pequena parte da alimentação.

Sementes de sésamo
Uma colher de sopa por dia é uma boa forma de obter gorduras polinsaturadas – protectoras do coração – , fitoesteróis, que diminuem o colesterol, e cálcio. São ainda ricas em fibras, proteínas, vitamina E – retarda o envelhecimento e combate a fadiga – e ácido fólico, importante para prevenir malformações congénitas nos bebés. Pode usá-las na confecção de pão, para polvilhar saladas e sobremesas ou como snack.

Óleo de Colza
Pouco usado em Portugal, é, no entanto, considerado por alguns especialistas como sendo a gordura vegetal mais saudável de todas por ser rica em gordura monoinsaturada e ómega 3, protectores do sistema cardiovascular (o azeite não contém ómega 3). Encontra-o em lojas de produtos dietéticos.

Algas
Pobres em calorias, contêm um benéfico coquetel de minerais (cálcio, ferro, fósforo e magnésio), fibras, vitaminas (A, C, E e B12), zinco, selénio e, sobretudo, iodo. Este é essencial a um bom desempenho intelectual e até a ajuda a livrar-se dos quilos a mais. Use-as em saladas, guisados, cozidas ou salteadas com outros vegetais, em sopas ou em pratos de arroz ou cuscuz.

Chá verde
Contém flavonóides, substâncias benéficas ao coração e úteis na prevenção de cancros. É ainda rico em antioxidantes, que a ajudam a travar a batalha contra o envelhecimento. A variedade aromatizada com flores de jasmim parece ser a preferida destes japoneses.

Soja
Pode consumi-la de muitas formas: rebentos, sementes, feijões, tofu, leite ou molho de soja. É uma excelente fonte de ácidos gordos polinsaturados e fitoesteróis, antioxidantes que contribuem para diminuir o colesterol. É ainda rica em ómega 3, fibra solúvel – excelente para o trânsito intestinal –, cálcio, cobre, zinco, magnésio, manganésio, fósforo e potássio. É uma superleguminosa: alivia os sintomas da menopausa graças às isoflavonas que possui, ajuda a regularizar o ciclo menstrual e ainda reduz o risco de cancro da mama, próstata e de enfarte do miocárdio.

26068dgi-m-soy-happy-posters
Rábano Negro
Pertence à família das crucíferas, a mesma das couves e nabos. É pouco calórico e rico em vitamina C, que ajuda a reforçar o sistema imunitário, proteger o organismo de infecções, combater alguns agentes cancerígenos e até reduzir o nível de colesterol no sangue. Para obter os mesmos benefícios, pode substituí-lo por nabos, rábanos, rabanetes e todo o tipo de couves.

Arroz
Os seus hidratos de carbono de absorção lenta mantêm a saciedade por mais tempo – logo, ajuda a prevenir a diabetes. É pouco calórico e não contém glúten, substância que compõe grande parte de outros cereais e que provoca intolerância em algumas pessoas. A variedade integral é a mais saudável, mas intercale-a com todas as outras.

Peixe
Tanto os gordos – sardinha, cavala, salmão, atum – como os magros – pescada, dourada, linguado, barbo… – são desejáveis no seu prato, pelo menos três vezes por semana. Em Okinawa come-se muito mais peixe do que carne e daí obtêm uma série de proteínas, ómega 3 (presentes nas variedades gordas) e de minerais, como o magnésio e o iodo, com benefícios enormes para o coração e actividade intelectual.

Água
70% do nosso corpo é constituído por ela e uma perda de 10% já acarreta distúrbios graves para a saúde. Mesmo no Inverno, beba pelo menos oito copos por dia, para se livrar de toxinas e repor os níveis de minerais. Além de combater a osteoporose e reforçar os ossos, é essencial para o funcionamento do sistema nervoso e manter o ritmo cardíaco regular.

Advertisements

Itamae San

Nunca fui uma mulher de vícios, e quem me conhece sabe que em termos de vontades, sou livre como um passarinho e não me prendo a desejos incontroláveis. Mas há coisa na vida que são irresistíveis, e mais ainda do que smints de amora e pim’s de framboesa, a minha língua palpita por sushi a cada instante. Sim, mas sushi mesmo no contexto de comida japonesa … crua … I mean … peixe cru. Salmão como veio ao mundo, estão a ver? Sim sim, sashimi … embora me sinta capaz de arrancar alguns olhos por sushi Califórnia e Temaki. Assim, para os mais cuscos, aqui ficam umas coisas interessantes sobre este manjar nipónico:

Itamae San: especialista em Sushi.Wasabi: Pasta verde para tempero feita à base de rábano selvagem.

Kombu: Alga utilizada para temperar o arroz.

Shoyu: Molho de soja.

Gari: Gengibre em pikles cortado em fatias muito finas. Pode ser comido entre os diferentes pratos para limpar o palato e prepará-lo para o sabor seguinte.

Sakê: Vinho feito com arroz fermentado, de aroma forte e adocicado. O cálice deve estar sempre cheio.

Sashimi: Peixe cru, geralmente confundido com sushi. É servido sem arroz, temperado com molho de soja e comido com wasabi e gengibre. Geralmente é servido antes do sushi, no início da refeição.

Sushi: Prato principal japonês feito à base de arroz condimentado com vinagre e peixe, que pode ou não estar cru.

Peixe: A frescura e qualidade do peixe é essencial para um bom sushi. Especialmente se este for feito com o peixe cru. Para escolher bem o peixe, certifique-se que ele apresenta a pele lustrosa e brilhante, que o corpo está duro e firme ao toque, que os olhos estão límpidos e que as escamas estão bem encostadas umas às outras.

Marisco: Deve ser comprado fresco, os bivalves ainda com as conchas fechadas. Conserve-o no frigorífico e lave-o em água fria antes de o preparar.

Nigirizushi: Tipo de sushi moldado à mão. Consiste numa taça de arroz japonês (Gohan) sobre a qual é colocada uma posta de peixe cru. Também podem ser utilizados ingredientes como camarão, ouriço-do-mar, omoleta, legumes e muitos outros alimentos. É temperado com wasabi, um condimento com um gosto semelhante ao da mostarda.

Makizushi: Tipo de sushi enrolado. É obtido com uma folha de alga seca (nori), enrolando nela um pouco de arroz, peixe e legumes. Basta enrolar o conjunto e colar as pontas da folha, humidificando-as. O rolo é depois cortado em fatias.

Temakizushi: Tipo de sushi do feitio de um cone, formado por uma folha de alga seca preenchida com arroz e outros ingredientes, que se come à mão.

 

 

Peixe em Lisboa

9095.jpg

Peixe em Lisboa, a decorrer de 5 a 13 de Abril no Terreiro do Paço – Páteo da Galé (de 2ª a 6ª das 12h às 23h, Sábado e Domingo das 11h às 23h), é um evento gastronómico com características únicas e singulares, que aposta numa programação de espectáculos de gastronomia, cozinha ao vivo, palestras, aulas e degustações, não só dedicadas ao sector profissional, como também a um segmento emergente de pessoas que faz da gastronomia o seu principal motivo de lazer, objecto de consumo natural e motivo para viagens turísticas.

Advertisements